ZIFI11 incrementa indústria de FIIs com ativo de death care

Suno Notícias

14/10/2021

Esta semana marcou a estreia do fundo imobilário Zion Capital FII (ZIFI11). O ativo chegou à B3 incrementando a oferta de diversificação de investimentos, focando setor funeário de qualidade, ou death care, como é chamado.

O fundo é gerido pela Zion Invest, que o controla desde meados do ano passado. Inicialmente, o ZIFI11 era destinado para investidores qualificados, mas desde a última terça-feira (20) é negociado em Bolsa.

O foco de investimento do fundo é o Grupo Cortel, que adminsitra um total de 10 empreendimentos imobiliários voltados para o setor funerário e de cuidados com a morte.

Na primeira emissão de cotas, encerrada em 30 de junho, foram subscritas e integralizadas 20.775 cotas, ao preço de R$ 1.000,00 por cota, com um valor total da oferta de R$ 20,77 milhões. Hoje, as cotas do ZIFI11 são negociadas na B3 a R$ 1.400.

Como manda a legislação, o investimento no fundo é isento do imposto de renda para pessoas físicas desde que individualmente não tenham mais do que 10% das cotas do fundo.

Sobre a gestora do ZIFI11

A Zion Invest é uma gestora de recursos pioneira na criação de fundo de investimento imobiliário dedicado à consolidação do setor de cemitérios e serviços funerários no Brasil.

Desde 2016, a empresa faz a gestão do fundo Brazilian Graveyard and Death Care Services (CARE11), que tem participação em 13 cemitérios em setes estados brasileiros, além de 5,8 mil jazigos em cemitérios privados de alto padrão de Minas Gerais e São Paulo.

Em função da pandemia, o CARE11 iniciou o ano com bom desempenho. Até maio, o fundo apresentava uma valorização de 31% em 2021, mas desacelerou hoje sobe 5% desde janeiro.

Além do setor de serviços funerários, a gestora do ZIFI11 também possui em seu escopo a gestão de outros fundos estruturados nos setores de private equity e imobiliário.


Voltar ao topo