Mercado do luto chega à bolsa: Grupo Cortel entra com pedido de IPO

e-investidor

23/11/2020

Jenne Andrade

Nesta segunda-feira (23), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) recebeu uma solicitação inédita: o Grupo Cortel, que administra cemitérios privados em diferentes estados do País, ingressou com pedido para realizar abertura de capital na B3. A empresa será a primeira do segmento cemiterial e de serviços funerários a entrar na Bolsa brasileira e o IPO deve acontecer sob coordenação da XP Investimentos.

De acordo com o prospecto preliminar, a companhia gaúcha tem um portfólio extenso sob seu domínio. Atualmente, o Grupo Cortel possui 10 cemitérios, que ficam próximos a grandes centros urbanos, como Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas, além de cinco crematórios comuns, um crematório de animais, uma casa funerária, 40 salas de velório, oito capelas cerimoniais, duas capelas históricas e dois planos previdenciários.

O anúncio de IPO do Grupo Cortel chega em um momento em que o número de mortos pelo novo coronavírus no País soma cerca de 170 mil. No entanto, seguindo uma tendência do setor de funerárias, extremamente pulverizado no Brasil, as companhias têm migrado do conceito de ‘death care’ para o de ‘life care’. Dessa forma, as funerárias a oferecer planos de assistência familiar – produtos que englobam, além da assistência funeral, descontos em consultas médicas, odontológicas e farmácias, empréstimo de cadeiras de rodas e muletas, entre outros benefícios.

Nos primeiros nove meses de 2020, o Grupo Cortel teve receita líquida de R$ 75,9 milhões, ante R$ 55,4 milhões no mesmo período de 2019. O lucro líquido cresceu 135%, de R$ 9,1 milhões para R$ 21,5 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) também mais que dobrou, passando de R$ 16,9 milhões para R$ 38,1 milhões.

“A companhia se diferencia por oferecer produtos e serviços premium, que vão desde crematório pet, salas de velório equipadas com tecnologias de som, imagem e iluminação customizadas, instalações extremamente bem cuidadas e vistosas, além de diferentes tipos de unidades de sepultamento como jazigos verticais, jazigos tipo parque e mausoléus, expandindo a proposta de valor aos clientes”, explica a empresa, no relatório.


Voltar ao topo